terça-feira, 13 de novembro de 2012

MPF quer excluir expressão “Deus seja louvado” das cédulas de reais

MEDIDA POLÊMICA

A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo, órgão do Ministério Público Federal (MPF), pediu à Justiça Federal nesta segunda-feira (12) que determine a retirada da expressão “Deus seja louvado” das cédulas de reais.

O MPF argumenta que o Estado brasileiro é laico e, portanto, deve estar completamente desvinculado de qualquer manifestação religiosa. Para a procuradoria que entrou com a ação, a frase "Deus seja louvado” alerta para os princípios da igualdade e da não exclusão de minorias já que a mensagem na cédula privilegia uma religião em detrimento das outras.

Para o procurador autor da ação, o principal objetivo da ação é proteger a “liberdade religiosa de todos os cidadãos”. Ele reconhece que a maioria da população professa religiões de origem cristã (católicos e evangélicos), mas lembra que “o Brasil optou por ser um Estado laico” e, portanto, tem o dever de proteger todas as manifestações religiosas, sem tomar partido de nenhuma delas.

“Imaginemos a cédula de real com as seguintes expressões: 'Alá seja louvado', 'Buda seja louvado', 'Salve Oxossi', 'Salve Lord Ganesha', 'Deus Não existe'. Com certeza haveria agitação na sociedade brasileira em razão do constrangimento sofrido pelos cidadãos crentes em Deus”, diz um trecho da ação.

Foto: Divulgação/ BC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente